Queda de leitos agrava crise

Dados do Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde (CNES) mostram que, entre  2010 e 2018, foram perdidos 4.402 leitos hospitalares no estado de São Paulo. Reflexo da crise e de dificuldades financeiras, o cenário mostra o quão difícil será para os estabelecimentos de saúde absorver mais custos, caso seja aprovado o PL 347/2018, em tramitação na Alesp.

Para o presidente em exercício do SINDHOSP e diretor da FEHOESP, Luiz Fernando Ferrari Neto, é importante lembrar que 78,6% dos hospitais do estado estão no interior e que a grande maioria possui menos de 150 leitos. “São serviços essenciais, porque muitos atendem ao SUS, mas que trabalham sempre na corda bamba do equilíbrio financeiro”, avalia Ferrari.

No país, a densidade de leitos por mil habitantes caiu de 2,30 para 1,95. A média mundial, segundo a Organização Mundial da Saúde, é de 3 leitos por mil habitantes. Na América Latina e Caribe, é de 2 leitos/mil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s